Uerj quer embargo da decisão que suspendeu sistema de cotas

RIO DE JANEIRO - A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) vai pedir o embargo da decisão tomada nesta segunda-feira (25) pelo colegiado de desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado, que suspendeu a Lei Estadual 5.346, que prevê a cotas nas universidades estaduais.

Agência Brasil |

Em entrevista à imprensa o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, disse que tem encontro na tarde desta terça-feira (26) com o presidente do tribunal, desembargador Luiz Zveiter, para tratar do assunto. Cardoso afirmou que o desembargador tem poder de adiar a execução da medida.

A Uerj quer adiar para o próximo processo seletivo a execução da liminar que suspendeu os sistema de cotas para negros, índios, egressos de escolas públicas e filhos de policiais e bombeiros nas universidades.

A estratégia da Secretaria de Ciência e Tecnologia, à qual é ligada a universidade é convencer o presidente do Tribunal de Justiça a prorrogar a execução da liminar, já que o processo seletivo na Uerj já está em curso.

O vestibular já começou. Não é correto, no meio do caminho, fazermos essa alteração. Uma mudança tem que ser comunicada com dois anos de antecedência disse o reitor da Uerj, Ricardo Vieiralves de Castro.

Para Alexandre Cardoso, diante de uma lei que tem sete anos, parece que essa liminar interrompe um processo democrático de debate na politia de Estado de educação superior e não contribui [com a melhora do sistema].

Leia mais sobre: cotas

    Leia tudo sobre: cotas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG