Ucraniano vence Concurso Internacional de Piano no Rio

RIO DE JANEIRO ¿ A interpretação segura do jovem pianista ucraniano Sasha Grynyu na Sala Cecília Meireles, no Rio, conquistou os jurados na final do Concurso Internacional BNDES de Piano, no sábado. Aos 26 anos, Grynyu levou o primeiro título da competição patrocinada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para resgatar a atmosfera perdida dos concursos de música clássica e que promete reinscrever o Brasil no circuito internacional de provas.

Agência Estado |

A edição deste ano homenageou o pianista cearense Jacques Klein, intérprete de renome internacional que o Brasil perdeu precocemente para um câncer em 1982. Aberto a talentos de todas as nacionalidades com idades entre 17 e 30 anos, o concurso contou com 20 competidores nas eliminatórias.

Eles foram garimpados entre dezenas de inscrições por meio de CDs ou DVDs pelo júri liderado pela mestra italiana Noretta Conci-Leech, que roda o mundo em concursos que revelam novos talentos. Sete brasileiros e 13 estrangeiros de países como Japão, Israel, França e Bielo-Rússia participaram das etapas que levaram Grynyu, a canadense Tina Chong e o líbano-mexicano Simon Ghraichy à final.

Terceira colocada, Tina, de 24 anos, defendeu o "Concerto nº 2 em Fá Menor", de Chopin, mesma peça eleita por Ghraichy, que levou a melhor na comparação e ficou em segundo lugar após ser aplaudido de pé. Com o "Concerto nº 4 em Sol Maior op. 48", de Beethoven, o ucraniano conquistou a plateia, que também o aplaudiu de pé e concordou com a decisão do júri de lhe dar o primeiro lugar. Os três foram acompanhados pela Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), sob a regência de Roberto Minczuk.

Além do prêmio principal de R$ 40 mil, Grynyu ganhou recitais na Itália, França e no Uruguai, além do direito de se apresentar na Sala Cecília Meireles e com a OSB no Brasil na temporada de 2010 ou 2011. O segundo e o terceiro colocados receberam, respectivamente, prêmios de R$ 30 mil e R$ 20 mil. Após a premiação, Grynyu tocou Dança Brasileira nº 1, do brasileiro Cláudio Santoro. O concurso também foi dedicado aos 90 anos de nascimento e 20 de morte do maestro. A viúva, Gisele, entregou ao semifinalista brasileiro Ronaldo Rolim, de 23 anos, o prêmio especial de melhor intérprete de música brasileira.

Leia mais sobre: música clássica

    Leia tudo sobre: música clássica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG