Matérias-primas utilizadas para a fabricação de lotes de Tylenol infantil estavam contaminadas, informou hoje um relatório de inspeção da agência reguladora de alimentos e medicamentos (FDA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. Entretanto, um representante da FDA disse que testes realizados com o produto final do Tylenol infantil não acusaram a presença de contaminação por bactéria.

Matérias-primas utilizadas para a fabricação de lotes de Tylenol infantil estavam contaminadas, informou hoje um relatório de inspeção da agência reguladora de alimentos e medicamentos (FDA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. Entretanto, um representante da FDA disse que testes realizados com o produto final do Tylenol infantil não acusaram a presença de contaminação por bactéria.

Na sexta-feira, o fabricante do Tylenol - a Johnson & Johnson - fez um recall de mais de 40 produtos de várias formulações líquidas do Tylenol infantil, Zyrtec e Benadryl. A produção em Fort Washington, na Pensilvânia, foi temporariamente interrompida e não vai ser retomada "até que nós tenhamos tomado as ações corretivas necessárias e pudermos garantir a qualidade dos produtos fabricados ali".

A empresa havia dito que sua unidade de Saúde do Consumidor McNeil estava retirando os produtos por causa de problemas na fabricação. No sábado, a FDA disse que alguns dos produtos tinham concentrações de ingredientes ativos acima do especificado, enquanto outros produtos poderiam conter pequenas partículas. Tanto a empresa como a FDA disseram que a chance de graves problemas de saúde por conta da ingestão dos produtos é remota.

Em um novo relatório, postado hoje no site da FDA, a agência disse que matérias-primas "continham contaminações com organismos gram negativos (tipo de bactéria) e foram aprovadas para o uso na fabricação de diversos lotes finais de produtos da linha do Tylenol infantil".

Irregularidades

O relatório é o resultado de uma inspeção realizada entre 19 e 30 de abril nas instalações de produção da empresa. A inspeção também encontrou outras irregularidades na fábrica, como poeira e sujeira no laboratório microbiológico. A FDA disse que a empresa violou regras de produção.

Um exemplo cita as reclamações de 46 consumidores em relação a "materiais estranhos e manchas escuras", registradas pela empresa entre junho de 2009 e abril de 2010. O relatório da inspeção diz que a empresa não tomou nenhuma medida corretiva.

Em janeiro, a Johnson & Johnson expandiu um recall de 2009 do Tylenol adulto, Motrin e de outros produtos depois de registros de consumidores sobre um cheiro de mofo. Esse recall abrangeu cerca de 50 mil frascos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.