Turistas franceses ficam 5 dias presos em São Paulo após confusão em avião da TAM

SÃO PAULO - Três turistas franceses, sendo dois homens e uma mulher, estão presos há cinco dias em São Paulo após uma confusão dentro de uma aeronave da TAM, que faria voo do aeroporto de Guarulhos para Paris, na noite do último domingo, dia 6.

Lecticia Maggi e Vinicius de Oliveira |

De acordo com o cônsul da França no Brasil, Sylvain Itté, o avião da TAM apresentou problemas técnicos antes de decolar, o que atrasou em mais de 3 horas a partida. Mesmo a empresa garantindo que a falha já havia sido solucionada, alguns passageiros ficaram receosos e preferiram desembarcar. Porém, eles foram informados de que teriam que pagar uma taxa de transferência para poder trocar de voo.

Neste momento, segundo o cônsul, começou uma discussão entre os turistas e os tripulantes, agravada pelo fato de não haver comissários que falassem francês no avião.

A Polícia Federal foi chamada para conter a confusão e, de acordo com ele, levou 20 franceses para depor e deteve Ilanskas, de 61 anos, Nascimento, 63, e Camus, 55. O voo foi cancelado e os demais passageiros levados a um hotel para aguardar o embarque na segunda-feira.

O cônsul Itté afirma que os dois homens ficaram na delegacia do aeroporto até quarta-feira, quando foram transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros. Eles foram levados para uma cela onde havia outros 28 presos. Não tinham nada, dormiram no chão, disse, em entrevista ao iG, acrescentando que os turistas são pessoas de idade e com problemas de saúde. Um deles tem diabetes e tivemos que levar medicamentos para a cadeia. Eles ficaram em uma situação psicológica muito difícil.

Já Camus ficou na delegacia até esta sexta-feira. Sem condições nem de tomar banho, afirma.

O pior da situação, segundo Itté, foi o fato do Consulado não ter sido informado sobre o incidente e os próprios turistas não saberem por que foram detidos. A notícia da prisão partiu do filho de um deles, que telefonou para o Brasil. Não fomos procurados por nenhuma autoridade brasileira. Não sabemos por quais motivos eles foram presos e eles mesmos dizem não saber do que são acusados, critica.

Nesta sexta-feira, a liberação dos três turistas foi autorizada mediante o pagamento de fiança de R$ 1.360. Eles ficaram no Brasil sob responsabilidade do Consulado sem data prevista para retorno à França.

Outro lado

Procurada, a TAM confirmou o incidente e disse que a aeronave não pôde decolar porque uma passageira decidiu desembarcar, obrigando à abertura do compartimento de carga e localização de sua bagagem.

Um grupo de passageiros a bordo iniciou um tumulto. A Polícia Federal foi acionada e convocou passageiros envolvidos e tripulantes para prestar depoimento no posto policial do aeroporto, afirmou a empresa, por meio de nota. Segundo a companhia, após o episódio no aeroporto, a TAM não havia recebido mais informações sobre os turistas.

A Polícia Federal informou que, ao todo, cinco pessoas foram detidas. Além dos três franceses, um casal de brasileiros também foi preso. Porém, eles conseguiram alvará de soltura no mesmo dia.

A polícia afirma que os turistas foram presos pelos crimes de atentado à segurança de voo (artigo 261 do Código Penal), resistência (artigo 329) e desobediência (artigo 330). "Quando uma pessoa vai presa ela recebe uma nota declarando por quais crimes está respondendo", afirma a Polícia Federal. "O cônsul da França recebeu os autos e acompanhou todo o processo, ele também sabia o que estava acontecendo. Não houve nada ilegal", acrescentou.

Repercussão internacional

A imprensa francesa começou a destacar o caso na tarde de quarta-feira. O primeiro site a noticiar o ocorrido foi o Lepetitjornal.com, que cita que um casal de brasileiros teria até filmado a discussão a bordo da aeronave da TAM.

Logo a notícia começou a se espalhar, ganhando espaço também no site do jornal "Le Fígaro", que por via representantes diplomáticos franceses fala em "violação de termos da Convenção de Viena". O Le Parisien afirma que a tripulação mencionou, em depoimento à polícia, que teria havido rebelião e tentativa de invasão da cabine do piloto.

Finalmente, na tarde desta sexta-feira, o site da revista "Paris Match", descreve que estas serão as férias que os turistas certamente preferirão esquecer.

Leia mais sobre: prisão de turistas

    Leia tudo sobre: francesesprisãoturista

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG