Turista israelense é encontrado morto na Amazônia

O corpo do turista israelense Omri Lahad, de 23 anos, que estava desaparecido desde o fim de outubro na região da floresta Amazônica foi localizado enterrado como indigente no Peru, na noite de segunda-feira. Segundo a embaixada de Israel em Brasília, o rapaz teria sido picado por uma cobra e encontrado morto por moradores de um povoado peruano.

Agência Estado |

Ele estava sem documentos, mas parentes que estiveram no Peru identificaram objetos encontrados com o rapaz. O corpo já foi levado para Israel.

"Omri viajava como mochileiro por países da América do Sul numa aventura. É algo absolutamente comum para um jovem israelense, como eu mesmo já o fiz. Geralmente eles fazem percursos sozinhos e outros acompanhados com outros jovens", explicou o conselheiro da embaixada israelense Rafael Singer.

De acordo com o conselheiro, a última notícia que se tinha do rapaz foi de um saque num caixa bancário no dia 27 de outubro em Letícia, na Colômbia. Como não entrou em contato com parentes durante muitos dias, a família procurou o Ministério das Relações Exteriores de Israel para tentar localizar Lahad, com o apoio das embaixadas da Bolívia, Colômbia, Peru e Brasil. Uma equipe de buscas foi enviada para a região, mas não conseguiu encontrá-lo.

"Depois que começamos a procurá-lo, o serviço diplomático no Peru recebeu a informação de que um jovem estrangeiro sem documentos havia sido encontrado morto e já havia sido enterrado. Mas os parentes identificaram a mochila dele e alguns objetos pessoais, como um maço de cigarro israelense. Depois, veio a confirmação por uma foto", informou Singer.

Segundo o jornal israelense "Haaretz", o rapaz é filho do psicólogo Mooli Lahad, que coordena o Centro Comunitário de Prevenção de Estresse e dá consultoria a líderes mundiais de como prevenir e tratar estresse pós-traumático.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG