Embora tenha sido a terceira pasta no ranking de cortes orçamentários em termos absolutos, o Ministério do Turismo teve a maior redução de despesas em termos proporcionais: 84,95%. O segundo ministério com maior corte em termos proporcionais foi o dos Esportes, com 82,31% de redução.

Líder de cortes em termos absolutos, o Ministério das Cidades teve uma redução de 45,85% no limite das despesas enquanto o Ministério da Saúde, que teve o segundo maior corte nominal, teve uma redução relativa de 5,99% em relação ao que previa o Orçamento deste ano.

Os ministérios da Defesa e da Educação - quarto e o quinto maior corte em termos absolutos - em valores proporcionais tiveram perda, respectivamente, de 19,98% e 12,22%. O Ministério da Integração Nacional teve o sexto maior corte e redução relativa, de 29,69%. O Ministério dos Transportes, sétimo colocado em termos absolutos, teve uma redução relativa de 10,15%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.