Tumulto entre segurança e indígenas causa confusão no Congresso do PT

Um tumulto entre um segurança da Presidência da República e um grupo de índios militantes do PT causou confusão no encerramento do 4º Congresso do PT, em Brasília. O incidente aconteceu durante o discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ricardo Galhardo, enviado a Brasília |

Os indígenas protestavam contra um decreto que extinguiu postos da Fundação Nacional do Índio (Funai) e pediam a restituição do ex-presidente do órgão Marcio Meira. Antes do discurso do presidente, os índios protestavam: Lula, índio quer falar.

A confusão começou quando o grupo de índios entrou na área reservada à imprensa e um segurança decidiu barrar. A índia Lucia Munduruku, do Amazonas, e o pajé José João, foram barrados e tentaram passar a força.

Os índios que haviam passado sem problemas voltaram para resgatar o pajé e acusaram o segurança, que é negro, de racismo. O tumulto tirou o foco das pessoas que estavam no local e assistiam ao discurso de Lula, que enaltecia as qualidades da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Questionado por que decidiu barrar os dois índios, o segurança da Presidência respondeu que a área na qual eles queriam ficar era destinada somente à imprensa. No entanto, a reportagem constatou que a maioria das pessoas do local não era de veículos de comunicação.

Leia mais sobre Congresso do PT

    Leia tudo sobre: congresso do pt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG