O confronto de hoje entre membros do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e a Guarda Civil Metropolitana na prefeitura de Mauá, na Grande São Paulo, resultou em 79 prisões - 60 homens e 19 mulheres - e deixou ao menos nove feridos, sendo seis guardas. De acordo com a prefeitura, o grupo invadiu o prédio e destruiu parte das dependências do segundo andar.

Os prejuízos materiais foram calculados em R$ 30 mil. Já os manifestantes alegam que queriam apenas marcar uma reunião com o prefeito.

O MTST informou que o objetivo da tentativa de ocupação do prédio era protestar contra o despejo de 130 famílias de um terreno no Jardim Paranavaí, cuja reintegração de posse foi pedida pelo prefeito Oswaldo Dias (PT) no dia 13 de janeiro deste ano. Após o confronto, os manifestantes foram encaminhados ao 1º Distrito Policial (DP) de Mauá, onde 25 deles foram autuados em flagrante por danos ao patrimônio e resistência à prisão. Os feridos foram encaminhados ao Hospital Nardini. Um guarda municipal e dois sem-teto devem ficar internados pelo menos até amanhã, e não correm risco de morte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.