ódio de opositores - Brasil - iG" /

Tucanos seguem tom de Serra em discurso e criticam ódio de opositores

Lideranças do PSDB seguiram o tom do discurso de José Serra (PSDB) em sua despedida do governo de São Paulo, nesta quarta-feira, e explicitaram as críticas indiretas feitas pelo tucano em contraposição às da pré-candidata Dilma Rousseff e aos protestos realizados na capital paulista no mesmo dia.

Marcelo Diego, iG São Paulo |




Para o presidente nacional do partido, senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), ao se referir a opositores como falange do ódio, Serra fez uma constatação.

Há gente na rua com dinheiro sindical fazendo política. Gente que não tem nada a ver com inauguração de uma obra pública relevante e vai para lá para achincalhar e fazer a defesa da candidata de outro partido, apenas para confundir a opinião pública, disse o senador, em referência à manifestação protagonizada por militantes do PT na inauguração do Trecho Sul do Rodoanel, no dia anterior, e aos protestos promovidos e representantes de professores e servidores paulistas nesta quarta-feira na avenida Paulista.

Segundo o presidente do diretório paulista do PSDB, deputado federal Antonio Carlos Mendes Thame, o candidato tucano deixou clara a diferença entre uma candidata que chama a oposição de viúva do atraso, que agride gratuitamente e a forma como Serra expressou o desejo de que mesmo os opositores sejam bem-sucedidos quando no governo.

Porque o sucesso dos governantes é bom para o povo brasileiro. O discurso nos dá a certeza de que sua vitória será um período de prosperidade, de aproveitar todas as oportunidades para o povo brasileiro. Será um governo que buscará incessantemente a paz, a democracia e o respeito e não em separar a insurgência e a cizânia, completou Thame.

Ex-presidente do partido, o deputado federal José Aníbal também estendeu, e nomeou, as críticas feitas por José Serra ao atual governo. No governo FHC se plantou muito e se colhe até hoje. O que preocupa agora é que este governo vai deixar pouco porque não plantou. Nós vamos ter que plantar bastante.

Público

Após o discurso, a Polícia Militar informou que cerca de 5.000 pessoas estiveram presentes na despedida de Serra, no Palácio dos Bandeirantes ¿ parte delas ficou do lado de fora da sede de governo. Ônibus chegavam ao Palácio dos Bandeirantes enquanto Serra discursava. Segundo o partido, as viagens foram custeadas pelos próprios diretórios municipais.

Leia também:

  • Comando do PT prepara maratona para manter Dilma na vitrine eleitoral
  • Fora do governo, Serra cuida de palanques, de vice e percorre o país

    • Leia tudo sobre: eleições 2010serra

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG