Tucanos ligados a Serra preferem Gabeira no Rio

Apesar do apoio declarado à senadora Marina Silva (PV-AC) no primeiro turno da eleição presidencial, o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) é a aposta do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), para disputar o governo do Rio em 2010. Tucanos paulistas avaliam que nenhum integrante do PSDB fluminense teria peso eleitoral para garantir um palanque forte para Serra no Estado, o terceiro maior colégio eleitoral do Brasil.

Agência Estado |

Além da possibilidade de Gabeira abrir o palanque para dois candidatos no primeiro turno - Serra e Marina -, o apoio a sua candidatura facilitaria a aproximação de Marina com o PSDB em um eventual segundo turno em 2010, segundo a expectativa dos tucanos.

A preferência da cúpula tucana por Gabeira, no entanto, sofre resistências da direção estadual do partido no Rio, que optou por ter candidato próprio e lançou o prefeito de Duque de Caxias e presidente regional do PSDB, José Camilo Zito. Um deputado do PSDB paulista próximo a Serra, referindo-se ao possível apoio de Gabeira a Marina e Serra, disse que a candidatura seria uma boa solução. Segundo esse parlamentar, não faz sentido o PSDB lançar candidato próprio se Gabeira entrar no páreo. Sem essa definição, porém, o PSDB não tem como impedir o lançamento de Zito, considerado precipitado até por tucanos do Rio.

Com a entrada de Marina no PV, em agosto, Gabeira passou a assumir discurso de candidato ao governo, mas ressalta sempre que só disputará se contar com o apoio dos partidos que participaram de sua campanha à Prefeitura do Rio no ano passado, quando foi derrotado no segundo turno por Eduardo Paes por diferença inferior a 2%. Além do PSDB, Gabeira contou com o PPS e o DEM, este apenas no segundo turno.

"O PSDB do Rio considera que pode e deve ter um candidato. Eles não querem entrar numa coligação na qual terão um papel secundário", avaliou Gabeira, que confirmou ser o candidato favorito de Serra, durante homenagem a Marina na Câmara Municipal do Rio, na segunda-feira. O parlamentar não quis comentar as posições divergentes entre Serra e a direção do PSDB fluminense.

Na terça-feira, Zito esteve em Belo Horizonte para conversar com o governador de Minas e também pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves. Ele deixou a diplomacia de lado quando soube que tucanos próximos a Serra assumiram preferência por Gabeira. "Eu tenho de respeitar a opinião do Serra. Como eu também acho que a melhor campanha do Brasil seria a do Aécio. Então, também tem de respeitar a minha opinião", reagiu, irritado. Zito disse que "Serra não está sendo muito inteligente". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG