Tucanos divergem e batem boca em plenário

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), se desentendeu com o correligionário e primeiro-vice-presidente da Casa, Marconi Perillo (GO), durante a sessão desta tarde no Senado. Guerra propôs que uma espécie de Mesa Diretora paralela fosse montada pelo presidente José Sarney (PMDB-AP) para promover a reforma administrativa no Senado em 60 dias. Tal ideia irritou Perillo, que se sentiu diminuído pela proposta.

Severino Motta, repórter em Brasília |


"Acho que temos que fazer uma mudança profunda. Sou vice-presidente e tenho condições de ajudar a implementar as mudanças. Em hipótese alguma admito que meu papel seja diminuído", bradou.

Guerra, por sua vez, disse que ao defender o afastamento de Sarney e a formação da Mesa Diretora paralela, não teve a intenção de diminuir o trabalho de ninguém, e que os atuais dirigentes não seriam escanteados nem perderiam poder.

"Vossa Excelência não participou da reunião que falei sobre o tema. Vossa Excelência não tem autoridade para falar o que eu não disse. Falei do licenciamento pois o próprio Sarney disse que não quer cuidar das lixeiras da Casa, mas não falei em tirar o poder do próximo presidente que assumisse", retrucou.

Leia também:

Leia mais sobre: Sarney

    Leia tudo sobre: brigapsdbsarneysenadosenadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG