Tucanos acusam vereador de oportunismo político

Os tucanos reagiram às críticas feitas pelo vereador paulistano Gabriel Chalita ao PSDB, partido no qual militou por mais de 20 anos e do qual anunciou a desfiliação na semana passada. Amanhã Chalita ingressa formalmente no PSB para disputar o Senado em 2010.

Agência Estado |

O presidente municipal do PSDB, José Henrique Reis Lobo, afirmou que as declarações de Chalita mostram que "o ruído provocado pela sua saída do PSDB talvez tenha colocado fora de controle a sua pretensão e vaidade". O secretário estadual da Educação, Paulo Renato Souza, também questionou as afirmações do vereador. "De repente, ele se deu conta de que as coisas não são como ele pensou. Estranho. Soa mais como oportunismo político", disse.

O vereador criticou a gestão da educação em São Paulo, alegando que a atual administração passa a imagem de que os professores são "vagabundos". Disse também que não tinha espaço no partido por ser aliado do ex-governador Geraldo Alckmin, a quem teceu elogios. Insinuou que o governador José Serra e aliados estariam por trás de críticas a sua formação intelectual.

Lobo, secretário estadual de Relações Institucionais e até então um dos principais defensores de Chalita no partido, afirmou que a fala do vereador revela ressentimentos pessoais. "Ele saiu do partido dizendo que apenas procurava um espaço e uma tribuna para expor suas ideias. Sua fala revela, no entanto, que fez por fortes ressentimentos pessoais", disse. "Além disso, ao fazer uma enorme futrica envolvendo os nomes de Serra e Alckmin, pode dar razão aos que acreditam que a elegância e a sobriedade, que pareciam características suas, tenham sido apenas uma farsa que não lhe convém mais representar." As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG