Miguel Haddad (PSDB), o prefeito eleito de Jundiaí, município a 60 quilômetros de São Paulo, tomou posse hoje por ter conseguido no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no início de dezembro, uma liminar com efeito suspensivo de cinco sentenças de cassação dadas pelo juiz da 281ª zona eleitoral da cidade, Marco Aurélio Stradiotto Sampaio, após Haddad ter sido eleito, em primeiro turno, com 98.734 votos válidos (50,3%), segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Apesar de ter conseguido a liminar, Haddad e seu vice, Luiz Fernando Machado, ainda respondem aos processos que referem-se a supostos crimes eleitorais de compra de voto, uso da máquina e uso de meios de comunicação indevidamente.

Em Vinhedo, a 79 quilômetros da capital paulista, Milton Serafim (PTB) voltou hoje a ocupar o cargo de prefeito, embora ainda haja um recurso cabível em processo no qual Ministério Público (MP), PT e PDT propõem a impugnação da candidatura do petebista, sob o argumento de inelegibilidade. Serafim responde, ao lado dos ex-secretários Alexandre Tasca (Administração) e Marcos Leite (Obras), a dois processos na Justiça comum, um civil e um criminal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.