Preso desde o dia 13 de abril, sob acusação de compra de votos nas eleições de 2008, o subsecretário de governo da prefeitura de Campos dos Goytacazes (RJ), Thiago Machado Calil, teve pedido de habeas-corpus negado pelo ministro Arnaldo Versiani, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O delegado que comanda as investigações do caso pediu a prisão temporária do subsecretário e de mais duas pessoas.

A justificativa é que eles estariam coagindo pessoas de Vila Nova, onde moram, a depor no inquérito. O pedido de liberdade dos acusados já havia sido recusado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.