O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, em votação unânime, recurso pelo qual a governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria (PSB), contestava decisão da Corte que determinou ao Tribunal Regional Eleitoral o exame de ação em que ela é acusada de propaganda irregular nas eleições de 2006. Segundo a ação, Wilma teria veiculado publicidade institucional nos três meses que antecederam as eleições de 2006, o que é proibido por lei.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.