Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram há pouco, por unanimidade, rejeitar os recursos contra a cassação de diploma do governador Jackson Lago (PDT) e seu vice, Luiz Carlos Porto, por abuso de poder político e econômico.

A acusação de compra de votos, incluída entre os motivos da cassação na sessão plenária do último dia 3 de março, foi excluída.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.