TSE analisará entrevistas de pré-candidatos a jornais

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, afirmou hoje que entrevistas concedidas por pré-candidatos a jornais impressos, que podem ser contestadas por adversários políticos ou pelo Ministério Público (MP) por, supostamente, configurar publicidade antecipada, serão analisadas, caso a caso, pela Justiça Eleitoral. Os jornais, de acordo com Britto, podem entrevistar pré-candidatos, desde que não beneficiem, deliberadamente, os políticos ou tenham a intenção de antecipar a campanha política.

Agência Estado |

"O que (os jornais) devem fazer é evitar o proselitismo e o marketing pessoal", afirmou.

A Promotoria de Justiça Eleitoral entrou com uma representação contra a empresa Folha da Manhã S/A, que edita o jornal Folha de S.Paulo , na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, por uma entrevista concedida pela pré-candidata a prefeito da capital paulista Marta Suplicy (PT). A reportagem foi publicada na edição do dia 4. Em resposta, a Folha da Manhã S/A informou hoje que "a entrevista publicada não é propaganda, é material jornalístico".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG