A alta hospitalar do cineasta Fábio Barreto ¿ prevista para segunda-feira ¿ http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/2010/02/22/alta+hospitalar+de+fabio+barreto+e+adiada+informa+unidade+9405475.html target=_blankfoi adiada por causa de uma trombose venosa profunda na perna direita, informou nesta terça-feira o Hospital Copa D´Or. Desenvolvido no último sábado, o quadro médico se caracteriza pela formação espontânea de um coágulo no interior de veias, provocando inchaço.

Em nota, o hospital explicou que a trombose é decorrente da imobilização intensa e prolongada do paciente. A unidade informa ainda que o quadro médico ocorreu apesar de todas as medidas preventivas tomadas.

Fábio Barreto já está sendo tratado com medicação anticoagulante e, por causa disso, a reavaliação neurológica com ressonância magnética a que seria submetido foi adiada por prazo indefinido. A unidade também não estipulou uma nova data para a alta hospitalar do paciente.

O cineasta está internado desde o dia 20 de dezembro, após sofrer um grave acidente de trânsito em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. De acordo com os médicos, ele continua inconsciente, mas respira sem a ajuda de aparelhos.

AE

Glória Pires e Fábio Barreto durante lançamento de "Lula, o filho do Brasil"

Acidente

Fábio Barreto sofreu um acidente de carro na noite do dia 19 de dezembro, em Botafogo, na zona sul do Rio. O cineasta voltava do Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão), na Ilha do Governador. Ele havia tentado embarcar para o Piauí, onde iria encontrar sua mulher, que participava de um festival de cinema, mas não conseguiu.

Segundo testemunhas, um carro teria fechado o veículo da vítima na entrada do Túnel Velho. Fábio Barreto tentou desviar, mas acabou batendo em uma mureta, voou para outra pista e capotou.

Filho de Luís Carlos Barreto e irmão de Bruno Barreto, também cineastas, Fábio iniciou sua carreira em 1977 e, desde então, já dirigiu 13 filmes. Seu trabalho mais recente é o longa "Lula - O Filho do Brasil", baseado no livro de Denise Paraná, que estreou no dia 1º de janeiro.

A produção causou críticas da oposição, que acusou a produção de ser uma peça de campanha para as eleições presidenciais deste ano. Entre outros filmes dirigidos por Barreto está O Quatrilho, indicado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1995.

Leia mais sobre: Fábio Barreto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.