Tribunal Superior Eleitoral decide pela cassação do governador de Tocantins

BRASÍLIA - Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, na noite desta quinta-feira, cassar o mandato do governador de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), e de seu vice, Paulo Sidnei Antunes (PPS), por prática de abuso de poder político. Os ministros, por unanimidade, seguiram o voto do relator, ministro Felix Fischer.

Redação |

Agência Brasil
Marcelo Miranda com o presidente Lula
O Tribunal decidiu que a saída de Miranda do cargo só será efetivada após a Corte julgar eventuais recursos. Além disso, definiu que o novo governador será eleito pela Assembleia Legislativa do Estado. Miranda e Sidnei não poderão concorrer.

O recurso contra o governador do Tocantins e o seu vice foi apresentado no TSE por José Wilson Siqueira Campos, segundo colocado para o cargo de governador em 2006.

Campos afirma que Miranda usou programas sociais do Estado, sem autorização legislativa e previsão orçamentária, para distribuir recursos públicos a possíveis eleitores, na forma de benefícios, bens, brindes, cestas básicas, entre outros. Além disso, diz que Miranda criou mais de 35 mil cargos e fez nomeações irregulares.

Miranda, por sua vez, disse que o processo é "uma manipulação de discursos políticos" e que os programas sociais questionados foram necessários à sociedade. Ele diz, ainda, que as nomeações e cargos criados foram feitas dentro da lei.

Leia mais sobre Marcelo Miranda

    Leia tudo sobre: governadorjustiça eleitoralmarcelo mirandatocantinstse

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG