Tribunal Regional Federal adia sessão de corregedoria sobre De Sanctis

SÃO PAULO - O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF 3) adiou inesperadamente a sessão do Órgão Especial para analisar expedientes da corregedoria que podem originar a abertura de procedimentos administrativos contra Fausto Martin De Sanctis, o juiz da Operação Satiagraha - investigação sobre suposto esquema de evasão de divisas e lavagem de dinheiro que teve como um dos investigados o banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity.

Agência Estado |

A decisão sobre a transferência do julgamento foi informada na noite de segunda-feira ao advogado Pierpaolo Bottini, defensor do magistrado. A audiência estava marcada esta quarta-feira, mas foi excluída da pauta. Ficou para o dia 30, se não houver nova alteração na data.

É a segunda vez que a corte adia a sessão, sem apresentar motivos. A indefinição agrava ainda mais o cenário de tensão no TRF 3, maior tribunal regional do País, com jurisdição em São Paulo e Mato Grosso do Sul, marcado pelo embate em torno da eleição para presidência da corte.

Há duas semanas, o desembargador Paulo Octávio Baptista Pereira foi escolhido por seus pares para dirigir o TRF 3 nos próximos dois anos, mas sua oponente, desembargadora Suzana Camargo, que perdeu o pleito por 21 votos a 17, entrou com reclamação no Supremo Tribunal Federal requerendo anulação da eleição e sua posse automática no posto.

A assessoria da desembargadora Marli Ferreira, atual presidente do TRF, assegurou que não há nada de excepcional na mudança de data do julgamento sobre De Sanctis. Esclareceu que o Órgão Especial é composto pelos 18 desembargadores mais antigos e alegou que reunir o grupo inteiro muitas vezes implica tarefa complexa. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia também:

Leia mais sobre: Fausto Martin De Sanctis

    Leia tudo sobre: operação satiagraha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG