Tribunal decide que Paris Hilton pode mover ação contra Hallmark

Por Jonathan Stempel NOVA YORK (Reuters) - Paris Hilton pode levar adiante sua ação judicial contra a empresa de cartões Hallmark por esta ter usado sua imagem e seu slogan Thats hot (Isso é quente) num cartão de saudações, decidiu na segunda-feira um tribunal federal de apelações.

Reuters |

Hilton havia alegado que a Hallmark violou sua privacidade e direito de publicidade ao copiar uma cena do reality show "The Simple Life" num cartão de aniversário, com a legenda "O Primeiro Dia de Paris como Garçonete."

Um grupo de três juízes da 9a Corte de Apelações dos EUA rejeitou o argumento da Hallmark, segundo o qual o retrato que a empresa fez da herdeira dos hotéis Hilton está dentro do direito de liberdade de expressão.

Os juízes remeteram o caso a uma corte inferior, que já havia rejeitado a alegação de Hilton sobre uma infração de marca registrada, mas também tinha rejeitado outros argumentos de defesa da Hallmark.

Lincoln Bandlow, um dos advogados da empresa que representa a Hallmark, disse que "a análise feita da defesa com base na Primeira Emenda constitucional é incorreta."

Ele disse que a Hallmark vai avaliar suas opções, que incluem um possível recurso junto à Suprema Corte.

Não foi possível obter declarações de Brent Blakely, o advogado de Paris Hilton.

O cartão da Hallmark mostra o rosto de Paris Hilton superposto a uma charge de uma garçonete servindo um prato de comida a um freguês num restaurante.

Hilton diz ao freguês: "Não encoste nisso - está quente" (hot). O freguês pergunta "o que está quente?" e Hilton responde "isso está quente." Dentro do cartão aparecem os dizeres "tenha um aniversário quentíssimo."

A corte de apelações rejeitou o argumento da Hallmark de que a frase "that's hot" faz referência à temperatura do prato de comida.

Embora tenha notado diferenças em relação ao programa de TV,o juiz Diarmuid O'Scannlain disse que "o cenário básico é o mesmo: vemos Paris Hilton, nascida em meio privilegiado, trabalhando como garçonete."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG