Tribunal de Justiça de São Paulo absolve o empresário Oscar Maroni

SÃO PAULO ¿ O Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo absolveu o empresário Oscar Maroni Filho da acusação de manter uma casa de prostituição. Na decisão, o órgão entendeu que as prostitutas que trabalhavam na boate de luxo Bahamas não tinham vínculos empregatícios com a casa.

Redação |

Nilton Fukuda/AE

O empresário Oscar Maroni Filho

A decisão da 17ª Vara Criminal, em 2ª instância, foi declarada no último dia 16 de dezembro. Oscar Maroni Filho chegou a ser preso em agosto de 2007 , mas conseguiu um habeas-corpus em outubro do mesmo ano .

O empresário foi denunciado pelo Ministério Público Estadual de São Paulo pelos crimes de formação de quadrilha, tráfico de mulheres, exploração de prostíbulo e favorecimento à prostituição. Em julho de 2007, a boate de Maroni foi interditada e teve o alvará de funcionamento cassado pela Prefeitura de São Paulo.

Oscar Maroni também é o proprietário do Oscar´s Hotel, localizado próximo ao Aeroporto de Congonhas. Como a boate de luxo, o edifício foi interditado pela Prefeitura de São Paulo após o acidente com o AirbusA-320 da TAM . De acordo com análises feitas, o prédio estaria na rota das aeronaves e atrapalharia os pilotos. A prefeitura alegou ainda que os documentos aprovados para a construção do hotel não condiziam com a atividade fim do estabelecimento.

O hotel e a boate do empresário ainda estão interditados e ele tenta reabrir os imóveis na Justiça.

Veja também:

Leia mais sobre: Oscar Maroni Filho

    Leia tudo sobre: oscar maroniprostituição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG