O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo desaprovou ontem as contas do PT referentes ao exercício de 2003. Com isso, foi suspenso o repasse de novas cotas do fundo partidário ao diretório regional da legenda.

Segundo a Corte, entre os problemas constatados estão a falta de extratos bancários, a não comprovação do recebimento de R$ 337.366,86 referentes a transferências de diretórios municipais e doações e o registro de R$ 36 mil correspondentes a 2002 nas contas de 2003.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.