Três seguem internados na Santa Casa de São Paulo após Parada Gay

SÃO PAULO - Três pessoas seguem internadas na Santa Casa de São Paulo, nesta segunda-feira, após sofrerem agressões ou passarem mal durante a Parada Gay, que foi realizada neste domingo na avenida Paulista.

Redação com Agência Estado |

De acordo com o hospital, o caso mais complicado é o de Marcelo Campos Barros, de 35 anos, que sofreu traumatismo craniano e passou por uma cirurgia na madrugada desta segunda. Durante a tarde, seu estado continuava grave, sem alterações. Não há previsão de alta. 

AE
Parada Gay em São Paulo teve brigas e furtos

Daniel Oliveira, também com 35 anos, foi internado com ferimentos no corpo, mas como seu caso não teve maiores complicações, ele recebeu alta nesta manhã.

Mauricio Pereira Silva, de 17 anos, sofreu politraumatismo, mas seu estado de saúde é estável. Já Adriano Aparecido Souza Cordeiro, de 27 anos, sofreu um mal súbito e segue em observação.

Explosão

Uma bomba de fabricação caseira explodiu no Largo do Arouche, no centro de São Paulo, junto a um grupo que comemorava a realização da Parada Gay na noite deste domingo. Centenas de pessoas estavam no local, sendo que pelo menos 20 foram atingidas pelos estilhaços.

AE
Bomba de fabricação caseira explodiu neste domingo, no centro

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) socorreram as vítimas com ferimentos leves para cinco hospitais da região, mas elas já receberam alta. O registro da ocorrência foi feito no 3º Distrito Policial (Campos Elísios).

A pouco mais de um quilômetro de distância, um caminhão de mudança pegou fogo. O motorista, que dormia na cabine, não ficou ferido. Uma testemunha disse ter ouvido o barulho de uma explosão antes de se iniciar o incêndio.



Leia mais sobre:
Parada Gay

    Leia tudo sobre: parada gay

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG