Suspeitos de formação de quadrilha para explorar menores em São Paulo, por meio da internet, foram presos nesta quinta-feira durante depoimento à CPI da Pedofilia, na capital paulista.

Um dos presos é o operador de telemarketing, Márcio Toledo, que também é pai de santo num terreiro de candomblé. Ele é acusado de arrumar encontros de pedófilos com crianças.

Outro suspeito ouvido foi David Mellero Junior, que conheceu Márcio pela internet. Uma escuta telefônica feita com autorização judicial flagrou o pai de santo oferecendo um menino de oito anos para David. À CPI, ele confirmou ter recebido a oferta, mas negou ter abusado do menino. Mesmo assim, recebeu voz de prisão no fim do interrogatório.

O chefe do terreiro onde Márcio Toledo morou durante quatro anos, também foi ouvido. Walter José Ferreira reconheceu imagens do quarto de Márcio, mas disse que nunca soube de encontros com meninos. Também acabou preso.

Leia mais sobre: Pedofilia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.