Três pessoas são detidas em operação para prender suspeitos por arrastão na Perimetral

RIO DE JANEIRO ¿ Três pessoas foram detidas por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) durante uma operação realizada nesta quinta-feira no Complexo do Caju, zona Portuária do Rio. A ação teve como objetivo prender os suspeitos de terem participado do arrastão ocorrido na noite da última segunda-feira no Elevado da avenida Perimetral que terminou com dois mortos.

Redação |

Além dos detidos, os agentes recuperaram ainda alguns carros roubados. A polícia está investigando se o bando responsável pelo arrastão também tem envolvimento com outros assaltos que aconteceram na via recentemente.

Cabines de policiamento

A Secretaria de Estado de Segurança e o Detran-RJ acertaram nesta quinta-feira os detalhes da implantação das cabines de policiamento na avenida Perimetral. A primeira cabine será inaugurada na primeira quinzena de outubro e, as outras duas, até o fim de novembro.

Os postos serão colocados em três pontos da via: nas descidas para a avenida Francisco Bicalho e para o Caju e na subida da Praça Mauá. As cabines são móveis e têm dois andares. A movimentação dos PMs na via será feita através de motos, substituindo os carros, para dar mais agilidade ao patrulhamento.

Cada cabine possui uma sala de controle com ar-condicionado, uma sala de acesso, um depósito e um banheiro. O investimento total será de, aproximadamente, R$ 375 mil. Segundo o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, cabines como essas poderão ser instaladas em outros pontos da cidade.

Arrastão

Na última segunda-feira, cinco bandidos, a bordo de um Siena, fecharam um dos acessos ao Elevado da Perimetral para assaltar os motoristas que trafegavam pela via. O sargento da PM Luiz Fernando Marques da Silva, de 42 anos, que passava pelo local viu uma mulher sendo assaltada e reagiu. Durante a troca de tiros, o policial levou dois tiros no abdômen, não resistiu aos ferimentos e morreu. O sargento era lotado na Secretaria de Segurança e integrava a equipe de seguranças do secretário José Mariano Beltrame.

Durante a troca de tiros, a corretora de seguros Adriane Usko, de 40 anos, foi atingida com um tiro no rosto. A vítima foi levada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, e, depois, transferida para o Hospital das Clínicas, em Niterói. Ela sofreu uma lesão no globo ocular direito, no crânio e na face. Ela foi submetida a uma cirurgia na terça-feira, mas não resistiu e morreu nesta quarta-feira.

Um dos bandidos foi baleado de raspão no confronto, enquanto os demais conseguiram fugir. Douglas Cristiano Rossete, de 18 anos, foi atingido na cabeça e mesmo assim tentou escapar. No momento da prisão, um policial teve um braço quebrado.

Leia mais sobre: violência no Rio

    Leia tudo sobre: arrastãomortepolícia militarrioviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG