Três morrem em tiroteio com policiais no Rio

RIO DE JANEIRO - Três homens não identificados morreram em confronto com policiais militares durante uma operação na favela do Jacarezinho, zona norte da capital fluminense. O principal objetivo da ação era a busca pelos suspeitos de matar uma mulher grávida de 6 meses na noite do último sábado (18 de abril), durante uma tentativa de assalto em Maria da Graça.

Redação |

Mais de 100 homens de cinco batalhões da Polícia Militar, inclusive do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), participaram da operação na favela nesta segunda-feira. 


Movimentação na favela do Jacarezinho, no Rio / Foto: AE

As três armas apreendidas serão periciadas para que se descubra se elas foram usadas pelos bandidos. A Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro trata o caso como prioritário.

Um criminoso conhecido como Renatinho teria atirado em Leslie Lima da Vitória, de 32 anos, segundo aponta a investigação. Ele seria responsável por assaltos na região. A PM já havia procurado por ele e comparsas horas depois do crime, ocorrido no bairro de Maria da Graça, na noite de sábado. Na ocasião houve troca de tiros, mas ninguém se feriu nem foi preso. No domingo a PM não voltou à favela.

Na manhã de hoje houve tiroteio entre PMs e traficantes no começo da operação, e os criminosos jogaram granadas para tentar evitar a aproximação dos policiais. Moradores foram revistados. O comércio funcionou normalmente. Dois menores de 16 anos suspeitos de envolvimento com o tráfico foram detidos com drogas. Uma pequena quantidade de maconha e cocaína foi apreendida.

O delegado Carlos Eduardo Almeida, que começou a investigação no domingo, disse que três equipes passaram o dia na rua em busca de mais informações. "Estamos confirmando dados recolhidos no domingo quando conversamos com o marido de Leslie, Anderson Pinheiro Lopes, antes do sepultamento. Ele disse que não conseguiria fazer um retrato falado, então estamos tentando trazer alguém para que ele reconheça pessoalmente", explicou Almeida.

Enterro

O corpo da enfermeira Leslie foi enterrado às 16h do domingo, no Cemitério de Inhaúma. Segundo relatos do marido da vítima, Anderson Pinheiro Lopes, 32, ambos estavam em um Renault Clio e haviam acabado de sair do Shopping Nova América quando foram abordados por quatro assaltantes em duas motos. Segundo o marido da vítima, não houve reação. No momento em que Leslie retirava o cinto de segurança foi baleada na cabeça. O grupo fugiu sem levar nada.

Lopes ainda levou a esposa até o Hospital Salgado Filho, no Meier, mas ela não resistiu e morreu. O crime foi registrado na 44ª Delegacia de Polícia, de Inhuma. O bebê, de 1,6 quilos, foi retirado da vítima e segue internado na UTI Neonatal do Hospital Carmela Dutra, onde respira com a ajuda de aparelhos e, a princípio, já fora de perigo.

Assista ao vídeo:

(Com informações da Agência Estado)

Leia mais sobre: violência

    Leia tudo sobre: violência no rio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG