Três imagens sacras são roubadas no interior de Minas

Três imagens sacras do século 17 foram furtadas na madrugada ontem da Matriz de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Matias Cardoso, no norte de Minas, a 680 quilômetros de Belo Horizonte. As peças estavam em dois oratórios do templo, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Agência Estado |

O pároco da matriz, Adailton Oliveira Costa, disse que os objetos sacros são de origem portuguesa, da mesma época de inauguração da igreja, erguida provavelmente entre 1670 e 1673, segundo o Iphan. As imagens furtadas - Sant'Anna Mestra, Nossa Senhora do Bonsucesso e São Miguel, esculpidas em madeira policromada - foram identificadas hoje.

O diretor da regional em Diamantina, Junno Marins da Matta, e técnicos do instituto se deslocaram para Matias Cardoso e realizaram uma vistoria na igreja. O relatório será encaminhado para a Polícia Federal e Polícia Civil mineira. De acordo com o Iphan, a ocorrência será encaminhada também para a Associação Brasileira de Antiquários com o objetivo de coibir eventual comercialização ilegal das peças.

O furto foi descoberto na manhã de ontem pelo zelador José Luiz Pereira de Oliveira. Ele chegou à matriz por volta de 9h30 e encontrou uma porta arrombada e outra aberta. Uma chave de fenda - possivelmente usada para arrombar a porta de madeira - foi encontrada o interior da igreja. A Polícia Civil realizou perícia no local. A princípio, a polícia desconfia de um grupo que se identificou como jornalistas e fotografou as imagens uma semana antes.

Construída em forma de fortaleza, a matriz de Matias Cardoso reivindica o título de mais antiga igreja de Minas Gerais. O templo é caracterizado pelo interior simples, com altares destituídos das características barrocas das principais igrejas históricas do Estado. A igreja foi tombada pelo Iphan em 19 de março de 1954.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG