O nível dos rios que cortam os municípios de Tanguá, Itaboraí e Rio Bonito, no Rio de Janeiro, continuam acima do nível normal e diversos bairros das três cidades ainda estão inundados, segundo levantamento da Defesa Civil. O município de Tanguá conta com 350 desalojados - pessoas atingidas pelas chuvas mas que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares.

Já em Itaboraí, são 138. Em Jacarepaguá, os bombeiros retiraram moradores de um prédio de cinco andares que ameaça desabar, na comunidade Rio das Pedras.

Na Ilha do Governador, um prédio de três pavimentos desmoronou, mas não houve feridos, pois as pessoas foram retiradas antes. Na Mangueira, ocorreram vários deslizamentos, um deles na escola da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), que também não deixou feridos. Ainda ontem, em Duque de Caxias, duas casas desabaram no Bairro Centenário, e uma pessoa ficou ferida.

Entre o dia 1º de janeiro e hoje, foram registrados no Estado um total de sete mortes em razão das chuvas. O número de desalojados no Estado hoje está em torno de 1.840. Já o total de desabrigados - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos - está em cerca de 204, mas os números podem mudar até o final do dia, já que continua chovendo em vários pontos do Estado e os municípios ainda não conseguiram contabilizar o total de atingidos pelas cheias.

Previsão

As Defesas Civis de 15 Estados e do Distrito Federal foram alertadas pela Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, quanto à possível ocorrência de chuvas fortes hoje. De acordo com a Sedec, além do Rio de Janeiro, os temporais devem atingir os Estados de Rio Grande do Norte, Piauí, Pernambuco, Maranhão, Ceará, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Pará, Amapá, Amazonas, Tocantins, Roraima e Distrito Federal.

Em alguns momentos as chuvas poderão ser acompanhadas por raios e ventos de até 70 quilômetros por hora. A Sedec recomenda que a população evite áreas de alagamentos e lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios e ventos fortes. Há risco de deslizamentos de encostas, morros e barreiras. Os alertas foram baseados em informações do Centro de Previsão e Estudos Climáticos (Cptec) e do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.