RIO DE JANEIRO ¿ A circulação de trens entre as estações Senador Camará e Santa Cruz, no ramal Santa Cruz, foi liberada no meio da tarde desta sexta-feira, segundo informou a concessionária SuperVia, que administra o transporte ferroviário no Rio de Janeiro. De acordo com a empresa, técnicos efetuaram parcialmente os reparos da rede aérea que alimenta os trens, liberando assim a circulação das composições.

A SuperVia informou ainda que os trens estão circulando com intervalos irregulares até que os reparos sejam totalmente concluídos. Funcionários da concessionária continuam na linha férrea efetuando os trabalhos. O trecho entre as estações Senador Camará e Santa Cruz ficou fechado desde o início da manhã desta sexta-feira por motivos de segurança devido a uma operação da Polícia Militar realizada na favela da Coreia, em Senador Camará.

Soldados do 14º BPM (Bangu) foram à comunidade investigar denúncias de que traficantes estariam torturando moradores da favela da Coreia. Houve uma intensa troca de tiros entre os policiais e os criminosos e projéteis acabaram atingido a rede aérea da SuperVia.

A professora Janaína Araújo estava no trem, na estação de Senador Camará, e disse ter vivido momentos de pavor por causa do tiroteio, que durou cerca de 30 minutos. De acordo com a professora, ela e outros passageiros saíram do trem que era alvo dos traficantes e foram para outro, já lotado, a fim de escapar dos tiros. Alguns passageiros correram pela linha férrea.

Muita gente estava espremida, com medo de ir para o lado de fora, mas conseguiu abrir a porta do trem e todos começaram a se jogar. Havia uma passagem muita estreita dos trilhos para a favela e as pessoas, por causa do desespero com o barulho de fuzis, entravam sem saber onde sairiam.

Durante a operação na favela da Coreia, os policiais apreenderam um fuzil AK-47 e um rádio transmissor na esquina da rua Coronel Tamarindo com Travessa Oliveira. Um homem ainda não identificado foi baleado e levado para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, zona oeste do Rio. Segundo a unidade, ele acabou não resistindo aos ferimentos e morreu.

*com informações das agências Estado e Brasil

Leia mais sobre: violência


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.