O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) suspendeu hoje, até dezembro, a transferência de cotas do fundo partidário ao diretório regional do Partido Progressista (PP) na capital paulista. A punição é em decorrência da reprovação das contas anuais de 2004 prestadas pela legenda.

Cabe recurso contra a suspensão.

Segundo a assessoria do TRE-SP, o partido ultrapassou o limite permitido pela legislação de repasse do fundo partidário ao pagamento de funcionários. O PP ainda não comprovou a transferência de sobras de campanha a uma fundação de pesquisa e educação política. Procurados, os representantes do diretório municipal do partido não foram encontrados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.