O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) suspendeu hoje a transferência das cotas do fundo partidário referentes a 2009 ao diretório do Partido dos Trabalhadores (PT) da capital paulista. Em sessão plenária, a corte reprovou as contas do diretório paulistano referentes à campanha eleitoral de 2004.

Segundo o relator do processo, juiz Flávio Yarshell, o PT municipal não apresentou recibos eleitorais que comprovam cerca de R$ 1,3 milhão (7,4% do total arrecadado pelo comitê) em doações recebidas. A legenda também é acusada de não declarar impostos e taxas de campanha, que juntos totalizam R$ 433 mil, e de não comprovar parte dos valores relativos à propaganda e à publicidade, no montante de R$ 49 mil. Procurado, o presidente do partido na cidade de São Paulo, José Américo, não retornou o pedido de entrevista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.