Em decisão unânime, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás manteve o diploma do governador Alcides Rodrigues (PP). O TRE-GO rejeitou representação proposta pelo Ministério Público Eleitoral, que acusava o governador de realização de despesas irregulares com a contratação de carros de som.

As despesas teriam sido feitas nas cidades de Pontalina, Novo Brasil, Panamá, Ipameri, Corumbaíba, Novo Gama e Piracanjuba. Em seu voto, a relatora, juíza Elizabeth Maria da Silva, concluiu que as despesas realizadas no interior foram feitas por candidatos a cargos proporcionais vinculados à campanha do governador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.