O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio, desembargador Roberto Wider, encaminhará amanhã ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um relatório complementar com quatro novas áreas onde deverão atuar as tropas militares que devem chegar na semana que vem ao Rio. Agora, no total, o tribunal tem um mapa com 24 comunidades controladas por milicianos ou traficantes que estariam impondo o apoio a certos candidatos nas eleições e cerceando a liberdade dos eleitores.

O relatório chega a Brasília nas mãos do desembargador Alberto Motta de Moraes.

Wider informou que os militares não farão ocupações nessas comunidades, mas atuaram de forma dinâmica, fazendo operações nas áreas que o juiz eleitoral Luiz Márcio Pereira, coordenador da fiscalização de propaganda no Estado, julgar necessário. O presidente não quis detalhar quais áreas novas foram mapeadas e disse apenas que entre elas está o município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. "Essas são comunidades carentes que não são atendidas pelo poder público em suas necessidades sociais, ficam com um espaço vazio e organizações criminosas o fazem. Essas organizações, para se perpetuarem, vão buscando adquirir poder", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.