TRE confirma que Exército fica no Rio para o 2º turno

As tropas militares que ocupam favelas do Rio de Janeiro para manter a segurança durante a campanha eleitoral já chegaram ao Estado com a garantia de permanecer até o final do segundo turno, caso ele se confirme, afirmou hoje o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ), desembargador Roberto Wider, em seu último dia no cargo. Ele disse ainda que, até lá, poderá haver modificação na forma de atuar dos militares, que atualmente permanecem três dias em cada uma das 27 áreas onde traficantes e milicianos estariam obrigando eleitores a votar em candidatos que apóiam.

Agência Estado |

Ainda não houve definição do trabalho que as Forças Armadas farão no dia do pleito.

O quinto dia da "Operação Guanabara" foi tranqüilo nas favelas da zona oeste da cidade ocupadas pelas tropas do 9ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército. O tempo chuvoso durante toda a manhã e parte da tarde afastou candidatos e eleitores das ruas e vielas das favelas do Taquaral, do Sapo, da Coréia e da Vila Aliança.

Os militares não realizavam revistas e se limitavam a permanecer em pontos estratégicos das comunidades. Fiscais do Tribunal Regional Eleitoral retiraram galhardetes e placas de propaganda política irregular de casas e postes. Amanhã, o Exército ocupará as favelas da Rocinha e o Morro do Vidigal, em São Conrado, na zona sul do Rio.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG