Dois homens que se identificaram como policiais atiraram contra um grupo de 6 travestis que estavam em uma mesa do bar

selo

A Delegacia de Homicídios de Curitiba investiga a execução de dois travestis e ferimentos em outros três, por volta das 5 horas da manhã desta terça-feira, em um bar no centro da capital paranaense. Dois homens que estavam em uma motocicleta chegaram ao bar e um deles foi até a mesa onde estavam os travestis, atirando contra eles. Depois eles teriam fugido, segundo os policiais. 

Testemunhas disseram que pode se tratar de vingança, visto que há alguns dias os travestis teriam apedrejado um carro nas vizinhanças depois de ser jogada cerveja contra eles, ou acerto de contas do tráfico de drogas. 

O proprietário do bar Gato Preto, Natal Santos, disse que o grupo, que tinha seis travestis, chegou ao local e pediu costelas. Quando o garçom iria servi-los, a moto parou na rua e os dois ocupantes desceram com revólveres na mão. Eles se identificaram como policiais, mas logo um deles mandou que os dois seguranças encostassem na parede e não olhassem para os lados. 

O outro foi até a mesa e deu vários tiros contra os ocupantes. Depois, eles fugiram com a moto. Além dos dois que morreram, outro levou um tiro na perna, o terceiro foi atingido no tórax e um adolescente recebeu tiros na perna, quadril, tórax e abdome. 

Apesar de os acusados ficarem o tempo todo com capacetes, a polícia já solicitou fitas de câmeras existentes na região com o objetivo de identificá-los. De acordo com o proprietário do bar, no momento dos tiros havia cerca de 80 pessoas dentro do estabelecimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.