Levantamento do Ipea aponta que usuários de coletivos têm menor índice de satisfação entre meios de transporte no Brasil

Usuários de coletivos têm menor índice de satisfação entre meios de locomoção no Brasil
Futurapress
Usuários de coletivos têm menor índice de satisfação entre meios de locomoção no Brasil
O transporte público é a forma mais utilizada de locomoção entre os moradores dos principais municípios do País. É o que aponta o estudo Sistema de Indicadores de Percepção Social (Sips) Mobilidade Urbana, feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base em 2.786 entrevistas feitas no ano passado.

Segundo o levantamento, 66,3% dos habitantes das regiões metropolitanas e 65% dos moradores das capitais optam por este tipo de transporte. Mas ele registra o pior índice de satisfação entre seus usuários: 54% consideram regular e ruim. Entre os usuários de carro e moto, o índice de satisfação é de 86,6% (muito bom ou bom). Para os adeptos de bicicleta, 75,1% avaliam a qualidade como muito boa ou boa. 

Pela avaliação apontada na pesquisa, para o transporte público ser considerado bom, em primeiro lugar ele deve ser mais rápido, existir mais de uma forma disponível e seguir à risca o horário marcado. Rapidez também foi a palavra adotada pelos entrevistados pelo Ipea que andam a pé, de bicicleta, carro e moto. 

Entre os que não optam pelo transporte público, 20% alegaram que não se tornariam usuários desse tipo de meio de locomoção em nenhuma condição. Entre os que indicaram alguma inclinação a utilizar o meio, boa parte deu como principais condições necessárias para se tornar usuário a rapidez, disponibilidade, conforto e menor preço.

Avaliação do meio de transporte
não motorizado motorizado individual coletivo
muito bom ou bom 75,14% 86,65% 45,83%
regular 14,44% 8,96% 36,19%
ruim ou muito ruim 7,5% 2,59% 17,49%
não opinaram 2,9% 1,79% 0,49%
Ipea

Segurança

A falta de segurança aparece na pesquisa do IPEA. Entre os entrevistados que utilizam transporte público, apenas 31,7% se sentem seguros, enquanto os usuários de carro acreditam estar sempre seguros em 54,6% das vezes, ficando à frente de quem anda a pé (50%), de moto (36%) e de bicicleta (34%). Passageiros do transporte público que já tiveram experiência com assaltos e acidentes sentem-se, em sua maioria, inseguros; caso que não ocorre com aqueles que usam predominantemente o carro.

Sensação de segurança
A pé Bicicleta Carro Moto Coletivo
Sempre 50,7% 34,54% 56,63% 35,09% 31,71%
Na maioria das vezes 23,36% 19,07% 28,07% 25,73% 28,54%
Raramente 8,93% 18,56% 9,56% 16,37% 15,77%
Nunca 15% 27,84% 7,74% 22,81% 23,98%
Ipea

Em janeiro deste ano o Ipea apresentou a primeira parte deste estudo e mostrou que 23,8% dos brasileiros já têm o carro com o principal meio de transporte. Se considerada apenas a região Centro-Oeste do País este número sobe para 36,5%. Na região Sul são 31,7% e, na Sudeste, 25,6%. O Nordeste é que o tem o menor índice, com 13%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.