Transferência de Ciro força PT a dialogar com o PSB

SÃO PAULO - O anúncio do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) de transferir seu domicílio eleitoral do Ceará para São Paulo introduziu uma discussão concreta no PT que, mesmo assim, pretende definir um nome para apresentar aos partidos aliados. A decisão do Ciro formaliza que o PT tem que dialogar com o PSB de forma mais efetiva porque agora tem um gesto concreto, não é só especulação, disse nesta sexta-feira o presidente estadual do PT, Edinho Silva.

Reuters |

AE
O deputado federal Ciro Gomes (PSB)(e) durante encontro com o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, no Palácio do Campo das Princesas, no Recife (PE), na tarde desta quinta-feira. Ciro anunciou a transferência de seu domicílio eleitoral do Ceará para São Paulo

Ciro (e) durante encontro com o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, ao anunciar a mudança de domicílio eleitoral

Ciro deve assinar a transferência ainda na tarde desta sexta-feira em São Paulo. A mudança decidida na quinta-feira pelo PSB reflete o desejo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que quer deixar livre o campo dos aliados para a candidatura presidencial da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), em outubro de 2010.

Alianças partidárias

Para o deputado federal Antonio Palocci, um dos cotados para concorrer ao governo paulista, as alianças partidárias nos Estados têm que ser combinadas com as coligações no nível nacional.

"Não se trata de subordinar um Estado a outro ou os Estados à União, mas se trata de fazer um processo combinado onde o papel das forças políticas nos Estados se reflita numa mesma composição", afirmou Palocci.

As declarações foram dadas durante a filiação ao PT do empresário Ivo Rosset, da indústria Valisère, e de sua mulher, a psicanalista Eleonora. O empresário já milita na causa petista desde a primeira eleição de Lula, em 2002.

Estratégia eleitoral

Na próxima segunda-feira, o PT reúne a executiva paulista para discutir a estratégia eleitoral no Estado. Além dos membros efetivos, foram convidados deputados federais, estaduais, senadores, além dos pré-candidatos da legenda.

O partido prevê que a definição saia no final deste ano e início do próximo. O PT nunca deixou de concorrer ao governo de São Paulo, mas nunca venceu no Estado.

Leia também:

Leia mais sobre: Ciro Gomes

    Leia tudo sobre: ciro gomeseleiçõespsbpt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG