FLORIANÓPOLIS ¿ Após confirmados mais dois óbitos nesta sexta-feira, elevando o número de mortos para 122, a situação praticamente não se alterou em Santa Catarina. Em boletim divulgado pela Defesa Civil estadual, o número de desabrigados é de 5.710. Em relação aos desalojados, são 27.236 e 29 pessoas estão desaparecidas.

Acordo Ortográfico Neste sábado, foram localizadas em abrigos, sete pessoas que eram dadas como desaparecidas após as enchentes em Blumenau. Não há mais vítimas desaparecidas na cidade. Entretanto, na cidade de Ilhota, o número de pessoas desaparecidas saltou de 14 para 21.

O governador do Estado, Luiz Henrique, e seu vice, Leonel Pavan, visitam a cidade de Ilhota neste domingo, que também foi atingida por deslizamentos de terra e enchentes. O secretário de Desenvolvimento Regional de Blumenau, Paulo França, e o prefeito de Ilhota, Ademar Felisky, também participam da vistoria. O objetivo, de acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, é buscar soluções e possibilidades para a reconstrução das áreas afetadas pelos temporais.

Buscas

Trinta e três homens da Força Nacional de Segurança partiram na manhã de hoje, do Aeroporto de Navegantes para o Complexo do Baú, em Ilhota, no Vale do Itajaí, informou a Secretaria de Comunicação de Santa Catarina. Com sete cães farejadores, eles retomaram as buscas por corpos de possíveis vítimas e verificarão a estabilidade do terreno.

A equipe deve permanecer na aérea até o fim do dia. Segundo a Defesa Civil catarinense, há pelo menos 21 pessoas desaparecidas em Ilhota. A cidade, onde foi decretado estado de calamidade pública, registrou 37 mortes até o momento, a maior parcela entre as 122 mortes provocadas pelas chuvas.

Veja também:

  • Enchentes em Santa Catarina atraem voluntários; ainda há vagas
  • Sobe para 120 número de mortos em Santa Catarina
  • Itajaí começa mutirão de coleta de lixo na cidade e de limpeza das praias
  • Cidadãos ajudam bombeiros na busca por corpos em SC
  • Blumenau localiza em abrigos 7 pessoas desaparecidas
  • Itajaí tem abrigos cheios e teme aumento de desalojados
  • Leia mais sobre: Santa Catarina

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.