RIO DE JANEIRO (Reuters) - Traficantes dos morros Pavão-Pavaozinho e Cantagalo, nos bairros de Copacabana e Ipanema, estão usando moradores para retirar armas e drogas das favelas sem chamar a atenção da polícia que ocupa as comunidades desde segunda-feira, segundo a Polícia Militar. Já tínhamos essa informação e a suspeita se confirmou com a prisão dessa quinta-feira. Os traficantes estão usando pessoas de bem, afirmou o tenente-coronel da PM Rogério Seabra.

Uma jovem de 15 anos, vestindo uniforme escolar, foi presa com um fuzil, munição e carregador perto da favela Pavão-Pavaozinho. O material estava escondido dentro da mochila da menor.

A jovem informou aos policiais que foi obrigada por traficantes a retirar o material da favela. Dois suspeitos denunciados pela menor foram presos pela polícia.

O fuzil seria levado para o Morro da Chatuba , na zona norte da capital. "É possível que os traficantes estejam migrando para outras comunidades depois da ocupação", disse o relações públicas da PM, Ivan Blaz.

A polícia ocupa por tempo indeterminado as favelas de Copacabana e Ipanema, onde será implantada uma Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) após a expulsão dos traficantes.

O Bope, pelotão de elite da PM do Rio, faz operações permanentes no local e o Batalhão de Choque ocupa pontos estratégicos.

Nesta quinta-feira, quarto dia de ocupação policial, foram apreendidas armas e granadas que estavam enterradas e estouradas centrais clandestinas de TV que funcionavam nas sedes das associações de moradores.

O clima no local é de aparente tranquilidade. Em outros dias, houve confrontos, prisões e apreensões. Um ônibus foi incendiado e uma bomba foi lançada contra outro que estava parado no ponto.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.