Servidoras do Fórum de Soledade foram indiciadas acusadas de extorquir dinheiro de estrangeiros para facilitar adoção de crianças

Uma investigação do Ministério Público do Rio Grande do Sul indicou que duas servidoras do Fórum de Soledade, no noroeste do Estado, extorquiam dinheiro de estrangeiros para facilitar a adoção de crianças. Um casal suíço com residência na Espanha teria repassado R$ 70 mil às brasileiras nos últimos 18 anos, depois de adotar duas crianças em 1989, uma terceira em 1992, e de tentar adotar mais duas em 1994. 

Há suspeita de que o casal suíço participasse de uma rede internacional porque recebia consultas de outros interessados em adoções, de diversos países. Por razões legais, o caso deve passar ao Ministério Público Federal nos próximos dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.