Traficantes matam trabalhadores de obras no Rio

Três operários foram executados por traficantes, esta manhã, quando chegavam para cumprir jornada de trabalho em obra do na favela Fazendinha, localizada no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. O local está sendo alvo de investimentos de cerca de R$ 600 milhões e já foi visitado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e pela pré-candidata do governo ao posto, ministra Dilma Rousseff.

Agência Estado |

Segundo testemunhas, os assassinatos ocorreram quando quatro funcionários da construtora Lafarge chegavam às 7 horas, num carro modelo Saveiro, para render os colegas do turno da noite. Os traficantes teriam atirado no veículo porque confundiram os operários com bandidos de uma facção rival.

Três trabalhadores - um funcionário de manutenção, um cozinheiro e um motorista - morreram e outro foi baleado no joelho. William Siqueira Guimarães, de 33 anos, foi operado para a retirada da bala no Hospital Getúlio Vargas e seu estado de saúde é estável, sem risco de morte. Ele teria se fingido de morto para conseguir fugir. Policiais militares do 16º BPM de Olaria retiraram os corpos da favela Fazendinha no meio da tarde.

O Complexo do Alemão reúne 150 mil moradores, em 11 favelas e é um dos locais mais violentos da cidade do Rio. Os crimes ocorreram nas proximidades das obras de um teleférico de quase três quilômetros, com capacidade para transportar 30 mil pessoas por dia e que está sendo construído nos moldes das favelas de Medellín, na Colômbia.

    Leia tudo sobre: rio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG