SÃO PAULO - Duas das três faixas da alça de acesso da Marginal do Pinheiros à Ponte Ary Torres, sentido Interlagos, na região da Vila Olímpia, ficaram interditadas na manhã desta quinta-feira devido a um protesto de cerca de 1.700 operários que trabalham nas obras dos edifícios residenciais do complexo Parque Cidade Jardim, na zona oeste de São Paulo.

Eles realizaram uma assembléia em frente ao canteiro de obras.

Segundo a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), entre 5h45 e 6 horas os primeiros trabalhadores começaram a chegar ao canteiro de obras.

Parte da alça da marginal foi ocupada pelos participantes da assembléia. Nesta quarta-feira, uma manifestação no mesmo local fechou duas faixas entre 7h30 e 9 horas. Os operários protestam contra o atraso no pagamento de salários e falta de concessões de benefícios, como vale-transporte e cestas básicas, em 21 das 114 empreiteiras contratadas pela construtora Matec para trabalhar no local.

Numa reunião ocorrida na tarde desta quarta, segundo o sindicato, a Matec informou que conseguiu junto às empreiteiras solucionar as pendências em relação ao café da manhã, vale-transporte e cesta básica. Em relação aos pagamentos em atraso, 13º salário e férias, toda a documentação necessária, para mostrar que tudo está sendo analisado, será exposta aos trabalhadores num prazo de uma semana.

De acordo com a Central de Operações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), nenhum documento do sindicato a respeito de manifestação com interdição de via foi entregue à companhia. Segundo a CET, agentes estiveram no local e tomaram todas as medidas necessárias à boa fluidez do trânsito. De acordo com a CET, as pistas expressa e local da Marginal não sofreram os reflexos da manifestação.

Leia mais sobre: manifestação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.