Trabalhadores da construção civil bloqueiam Marginal

SÃO PAULO - Duas das três faixas da alça de acesso da Marginal do Pinheiros à Ponte Ary Torres, sentido Interlagos, na região da Vila Olímpia, ficaram interditadas na manhã desta quinta-feira devido a um protesto de cerca de 1.700 operários que trabalham nas obras dos edifícios residenciais do complexo Parque Cidade Jardim, na zona oeste de São Paulo.

Redação com Agência Estado |

Eles realizaram uma assembléia em frente ao canteiro de obras.

Segundo a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), entre 5h45 e 6 horas os primeiros trabalhadores começaram a chegar ao canteiro de obras.

Parte da alça da marginal foi ocupada pelos participantes da assembléia. Nesta quarta-feira, uma manifestação no mesmo local fechou duas faixas entre 7h30 e 9 horas. Os operários protestam contra o atraso no pagamento de salários e falta de concessões de benefícios, como vale-transporte e cestas básicas, em 21 das 114 empreiteiras contratadas pela construtora Matec para trabalhar no local.

Numa reunião ocorrida na tarde desta quarta, segundo o sindicato, a Matec informou que conseguiu junto às empreiteiras solucionar as pendências em relação ao café da manhã, vale-transporte e cesta básica. Em relação aos pagamentos em atraso, 13º salário e férias, toda a documentação necessária, para mostrar que tudo está sendo analisado, será exposta aos trabalhadores num prazo de uma semana.

De acordo com a Central de Operações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), nenhum documento do sindicato a respeito de manifestação com interdição de via foi entregue à companhia. Segundo a CET, agentes estiveram no local e tomaram todas as medidas necessárias à boa fluidez do trânsito. De acordo com a CET, as pistas expressa e local da Marginal não sofreram os reflexos da manifestação.

Leia mais sobre: manifestação

    Leia tudo sobre: protesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG