O número de mortos por soterramento em Santa Catarina já chega a 11 desde ontem. Cinco mortes ocorreram em Blumenau, três em Jaraguá do Sul e uma em Brusque, Garuva e Gaspar, na região do Vale do Itajaí.

Desde a manhã de hoje, o número de desabrigados - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos - e desalojados - os que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares - passou de 4.488 para 7.556, segundo informações da Defesa Civil do Estado. Deste total, 2.311 estão nas casas de amigos e parentes, enquanto 5.245 estão em abrigos públicos.

O rio Itajaí-Açu, em Blumenau, está dez metros acima do nível normal. O estado de alerta é acionado quando o nível do rio passa de oito metros. O governo do Estado fez contato hoje com os governadores do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), e do Paraná, Roberto Requião (PMDB), para pedir apoio na atuação junto à Defesa Civil. O Rio Grande do Sul colocou a disposição de Santa Catarina um depósito com colchões, cobertores e travesseiros, que estão sendo transportados.

As fortes chuvas na região começaram há cerca de dois meses e o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) decretou ontem situação de emergência no Estado. A previsão do tempo para os próximos dias é de mais chuva, principalmente no litoral, Vale do Itajaí e Planalto Norte, de acordo com o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.