O total de doadores de órgãos no Estado de São Paulo cresceu 61% em relação ao primeiro semestre de 2008, de acordo com levantamento da Secretaria de Estado da Saúde, que utilizou dados da Central de Transplantes. A pesquisa indica que o número de doadores de órgãos viáveis (que tiveram pelo menos um órgão aproveitado para transplante) foi de 430 entre janeiro e 15 de agosto, ante 266 registrados no mesmo período de 2008.

Neste ano, já houve 65 transplantes de coração, 75 de pâncreas, 644 de rim, 359 de fígado e 20 de pulmão. O total de cirurgias realizadas cresceu 54%.

Amanhã, a Secretaria promove, em parceria com a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, um simpósio internacional sobre doação de órgãos e tecidos para transplantes. O evento ocorre entre 7h30 e as 18h, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp. Avenida Paulista, 1.313). O simpósio terá a participação do médico espanhol Antón Fernández García, do Complexo Hospitalar Juan Canalejo, em La Coruña, que fará uma apresentação sobre o sistema de transplantes da Espanha, considerado referência mundial em captação de doadores.

Durante o evento serão abordados temas como o sistema estadual de transplantes, o processo de doação, diagnóstico de morte encefálica, entrevista familiar, bioética, manutenção de potenciais doadores contra indicações à doação de órgãos e tecidos. Na parte da tarde será realizada a parte prática do simpósio, quando um casal de atores irá simular o passo a passo do diagnóstico da morte encefálica e a entrevista com familiares de um potencial doador. As duas situações são consideradas cruciais para a viabilização do processo de doação e transplante. As informações são da Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.