O heavy metal nasceu por acidente. Aos 17 anos, Frank Anthony “Tony” Iommi dava duro em Birmingham, cidade industrial da Inglaterra.

Um acidente de trabalho decepou a ponta de dois dedos da sua mão direita. Para um guitarrista canhoto seria o fim, para Iommi o início do heavy metal. Ouvindo Django Reinhardt e Shadows, o músico criou os riffs que ficaram para a posteridade. Quarenta anos depois, Iommi retorna ao Brasil com o Heaven & Hell, segunda encarnação do Black Sabbath, com James Dio nos vocais, Geezer Butler no baixo e Vinny Appice na bateria.

O inventor do metal não tocará as músicas que ascenderam o grupo nascido com Ozzy Osbourne como Iron Man ou War Pigs. O repertório dos dois shows no Credicard Hall, em São Paulo, dias 15 e 16, será calcado nos quatro discos que Dio gravou com a banda: Heaven & Hell (1980), Mob Rules (1981), Dehumanizer (1992) e The Devil You Know (lançado na semana passada).

"Temos álbuns suficientes para realizarmos um grande show desse período com o Ronnie (James Dio). Eu e Geezer estávamos tocando com o Ozzy antes de nos juntarmos a Dio. É um desafio bacana, especialmente se você pensar que estou saindo em turnê com um nome diferente após 40 anos”, disse Tony Iommi, por telefone. Ele diz que é dono do nome Black Sabbath, mas que poderia ter problemas com Sharon Osbourne (mulher de Ozzy) caso usasse a alcunha para esta formação. “É também mais honesto com os fãs, pois esse show é do período com o Ronnie.”

Segundo Iommi, Dio é um vocalista de verdade, tem um lado operístico forte. Já Ozzy é um gritador, um verdadeiro showman. "Os dois são excelentes, cada um com o seu estilo. Estou sempre falando com Ozzy por telefone. É provável que ainda voltemos a tocar juntos, mas não agora." Outra figura que o acompanha desde a década de 80 é o vocalista e guitarrista do Metallica James Hetfield, considerado por muitos a versão de Iommi dos anos 1980. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.