Toma posse em SP novo comandante-geral da PM

Controlar gastos, ouvir mais a sociedade para conhecer o crime que não está nas estatísticas e verificar o que estão fazendo os ex-presidiários são algumas das prioridades do novo comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo, coronel Álvaro Batista Camilo. Ele tomou posse ontem, em substituição ao coronel Roberto Antônio Diniz, que passou para a reserva.

Agência Estado |

A posse de Camilo contou com a presença do governador José Serra (PSDB) e de oito secretários.

Em seu discurso, Serra homenageou todos os PMs que caíram no cumprimento do dever e citou o coronel José Hermínio Rodrigues, comandante da zona norte da capital, assassinado em janeiro de 2008 por um de seus subordinados porque enfrentava a ação de grupo de extermínio. “Essa é uma das solenidades mais importantes do meu governo”, disse Serra. Camilo terá de administrar os mais de 90 mil homens da PM no momento em que, segundo o governador, o Estado arrecadou no primeiro trimestre R$ 733 milhões a menos do que o previsto.

“A PM já usa de forma criteriosa os seus recursos. Nosso custeio é um dos mais bem executados do Estado”, disse o comandante. Camilo afirmou que terá de fazer render ao máximo os recursos que têm à disposição, sem aumentar efetivo ou gastos. O governador garantiu que os investimentos em segurança não serão cortados. Para lidar com essa situação, foi elaborado um plano para se aproximar de entidades da sociedade civil em busca de informações. Hoje, cerca de 60% dos roubos ocorridos no Estado não são comunicados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG