Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

TJ-SP concede liberdade provisória à pichadora da Bienal

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) concedeu hoje a liberdade provisória à Carolina Pivetta da Mota, de 23 anos, presa desde o dia 26 de outubro por pichar uma área de exposição da 28ª Bienal Internacional de Artes de São Paulo. O pedido foi reconsiderado pela 14ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, que havia negado o habeas-corpus no último dia 12.

Agência Estado |

De acordo com a assessoria do TJ, o alvará de soltura já foi concedido e a jovem deverá ser solta ainda hoje.

Carolina participava de um grupo formado por cerca de 40 pichadores que invadiu no primeiro dia de visitação aberta ao público da 28ª Bienal de São Paulo, no pavilhão no Parque do Ibirapuera, e pichou parte de seu segundo andar, durante o visitação.

Na edição da mostra deste ano, o segundo piso do prédio foi mantido propositalmente vazio e mesmo antes da inauguração ganhou o apelido de Bienal do Vazio. Os pichadores aproveitaram-se desse fato para no local fazer seu protesto, preenchendo as paredes com frases do tipo: “Isso que é arte.” “Abaixa a ditadura.” “Fora Serra.” Além dos nomes das gangues, como eles mesmo se denominam, Susto, 4 e Secretos.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG