TJ-GO julga médico acusado de morte em lipoescultura

O julgamento do ex-médico Marcelo Caron começou hoje no auditório do 2º Tribunal do Júri de Goiânia, Goiás. Caron é acusado de ter provocado a morte da advogada Janet Virgínia Novais Falleiro em decorrência de complicações resultantes de uma cirurgia de lipoescultura realizada por ele em 14 de janeiro 2001.

Agência Estado |

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, que preside a sessão, já começou a colher o depoimento das testemunhas em plenário e em seguida interrogará o réu. Jesseir estima que o julgamento termine por volta das 18 horas.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado (TJ-GO), antes do início da sessão, os advogados Douglas Dalto Messora e Rodrigo Lustosa Pinto, que defendem o réu, pediram que o julgamento fosse adiado, argumentando que não foram realizados, durante o inquérito policial e na instrução criminal, exames dos prontuários médicos. Contudo, acatando manifestação do promotor João Teles, o juiz Jesseir Coelho de Alcântara, negou o pedido. Concunhada de Caron, Janet morreu no Hospital e Maternidade Vida, no Setor Marista, região sul de Goiânia. O processo corre no 1º Tribunal do Júri mas, devido à grande repercussão popular, está sendo realizado no auditório do 2º, para melhor acomodar o público.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG