TJ libera acusados de depredar fazenda da Cutrale

O Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo mandou libertar no início da noite de hoje os seis militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) presos desde 26 de janeiro, acusados de liderar a depredação da fazenda Santo Henrique, da Cutrale, em outubro do ano passado. O desembargador Luiz Pantaleão, que deu a ordem de soltura, acatou o argumento de advogados do MST de que não persistiam os fundamentos para que os acusados fossem mantidos presos.

Agência Estado |

Entre os beneficiados estão o coordenador do MST na região, Miguel da Luz Serpa, e sua mulher, a vereadora Rosemeire de Almeida Serpa, do PT de Iaras (SP). O habeas corpus beneficia outros 13 militantes que tiveram as prisões decretadas, mas estavam foragidos. O desembargador Pantaleão já havia mandado soltar, segunda feira, o ex-prefeito de Iaras, o petista Edilson Granjeiro Xavier, de 63 anos, acusado de participar da invasão. Os acusados irão responder em liberdade a processos por crimes como danos e formação de quadrilha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG